///

Acontece

Últimos acontecimentos mundiais comentados e contextualizados.

Por que o Oceano Atlântico cresce enquanto o Pacífico encolhe?

19/02/2021 · 08:48 · atualizado em 19/02/2021
Antes de mais nada, você sabia disso?


Sim, a Europa e a África, separadas do Brasil pelo Oceano Atlântico, estão cada dia mais longe de nós. Isto porque as placas tectônicas em que se localizam a América, a Europa e a África se afastam a cada ano cerca de quatro centímetros, movendo-se em direções opostas.

Entretanto, os cientistas não sabem ao certo por que isso ocorre. Imagina-se que a causa seja a ação das forças gravitacionais, à medida que partes das placas se afundam.


O papel das placas tectônicas

Mas, segundo a revista Nature, um grupo de sismólogos parece ter encontrado a resposta, que está numa cordilheira que se ergue no fundo do Oceano Atlântico: a Dorsal Mesoatlântica, entre a América, de um lado, e a Eurásia e a África, do outro.

A Dorsal Mesoatlântica é a área onde se encontram as bordas das placas das Américas, que se movem se afastando das placas da Eurásia e da África.
Essa separação torna o Oceano Atlântico cada vez mais amplo, enquanto o Pacífico, devido ao avanço da América, está encolhendo. E é lá também que se formam novas placas.

Nesse novo estudo, os pesquisadores descobriram que nesta cordilheira existem áreas onde o material do interior da Terra aparece no fundo do mar e atua como uma espécie de cunha, agindo entre as placas e fazendo com que elas se separem ainda mais. 

Na pesquisa sismógrafos foram colocados no fundo do oceano durante um ano para detectar movimentos que indicaram o surgimento na superfície de materiais provenientes do manto mais profundo da Terra.

Os resultados dessa pesquisa podem ser úteis para entender melhor os movimentos das placas tectônicas e melhorar os sistemas de alerta para terremotos, tsunamis e erupções vulcânicas.